Realmente  o princípio, a habilidade, o conceito ou a prática da sustentabilidade é o mote do século XXI . De gente séria a picaretas, de nome de partido político ao banal marketing , todos falam de sustentabilidade.

Sustentar o que mesmo? Dizendo a grosso modo, o consumo.  Não podemos satisfazer as nossas necessidades de consumo, esgotando os recursos para as futuras gerações.

E de qual consumo se fala? De todo e qualquer um: água, comida, produtos, energia, etc.

Eis que consumir seja lá o que for é uma ação cultural. No Brasil, terra aquática, consumimos muita água no banho, ao lavar a louça ou a calçada. Temos abundância de água e a desperdiçamos sem dó nem piedade.  Gostamos de desperdiçar , deixamos resto de comida em nosso prato de refeição, não comemos arroz requentado enfim , somos uns bons esnobes.

É certo que melhoramos. Do que fomos há 50 anos atrás estamos ótimos. Porém ainda falta muito. Mudar cultura é bastante lento e difícil , mas nada que uma multinha não resolva em tempo mais curto. Fumávamos e paramos de fumar em locais públicos , graças a pressão e multa.

De modo que modemos mudar e a escola é um lugar privilegiado para efetivar mudanças deste tipo.

Aí vai 5 dicas para a escola ensinar e praticar a sustentabilidade:

1) Água: banheiros escolares é uma perda de água sem igual. Vale investir em torneiras automáticas com sensores e descargas econômicas. Adotar sistema de coleta de água da chuva para lavagem dos pátios e calçadas;

2) Energia: se puder a escola deve assumir energia solar . Outra alternativa são lâmpadas LED e acinadas com sensor de presença. A preocupação em construir uma escola ou mesmo reformá-la visando a  etiquetagem de eficiência energética em edificações também é uma ação sustentável;

3) Produtos: evitar o uso de copo de plástico descartável, bem como o isopor tão utilizado em trabalhos escolares.  A prática, o incentivo e o ensino da redução, da reutilização e da reciclagem de produtos devem começar com lista de material.

4) Comida:  a criança na hora do recreio pede uma lata de coca-cola e um salgado, mas ao mesmo tempo quer brincar com os colegas. Resultado: metade do salgado e metade da coca-cola sobram e são jogados no lixo. Um hamburger e duas dentadas e lá se vai o resto para a lixeira. É preciso orientar o horário do recreio que é um período de parada para se alimentar e fazer uso do banheiro para depois brincar com os colegas.

5) Lixo:  o lixo é vivo. É vivo porque dele é possível extrair grandes riquezas na forma de reciclagem. E a escola pode e deve separar o seu lixo seco em recipientes próprios. Além disso, pode também, separar o lixo orgânico (casas de frutas, restos de verduras e legumes , guardanapo , palitos , etc.) produzidos na cantina ou restaurante e depositá-lo na Lixeira Orgânica , recipiente com minhocas que ao comer o lixo o transformam em húmus para adubar a área verde da escola.

20120820_124254

Lixeira Orgânica de 60 litros – para 4 pessoas – saiba mais aqui 

 

Tags: , , , , ,

Comentário



Nos dias atuais a escola que não investir em projetos pedagógicos sobre meio ambiente está fora de rota, porque os conceitos de sustentabilidade, responsabilidade sócio ambiental e consciência verde estão na ordem do dia.

O CentrodEstudos , organização da qual faço parte como diretora de estudos e pesquisa , em parceria com a Lixeira Orgânica resolveu lançar um projeto pedagógico ambiental inusitado.

Trata-se do Projeto Lixo Vivo.

O Projeto Lixo Vivo busca ensinar para os alunos que o lixo orgânico é vivo e que se soubermos manejá-lo ,dando-lhe uma destinação adequada ele não vai parar em um aterro sanitário, mas em nossos jardins e hortas transformado em adubo.

Com as Lixeiras Orgânicas Didáticas os alunos irão manejar o lixo e verificar que a minhoca Eisenia Andrei se alimenta do lixo ,produzindo húmus que irá adubar as plantas completando o ciclo da vida.

Além de manusear a lixeira , observar as minhocas e a produção do húmus e também do chorume , os alunos terão ao seu dispor uma Sala Virtual Verde para aprofundar os estudos sobre resíduos sólidos.

Tendo em vista a Política Nacional de Resíduos Sólidos que chamará todos nós a sermos responsáveis pelo lixo, as escolas que participarem do Projeto Lixo Vivo estará na vanguarda , ajudando a construir uma nova geração de cidadãos preocupados com o meio ambiente na prática.

Participe!!  Entre em 2013 inovando,  os seus alunos e  pais agradecerão!

Leia mais a respeito: http://blog.centrodestudos.com.br/2012/12/projeto-lixo-vivo-um-projeto-pedagogico-para-2013/

Contato: sonia@centrodestudos.com.br   ou   lixeiraorganica@gmail.com

Tags: , , , , , , , ,

Comentário



Queridas Coordenadoras Pedagógicas e Diretoras de Escolas Particulares , tenho uma novidade para vocês super bacana para o ano de 2013.

O CentrodEstudos , em parceria com a organização Lixeira Orgânica, lança neste início de 2013 o Projeto Lixo Vivo.

O Projeto Lixo Vivo é um projeto pedagógico interdisciplinar de manejo e destinação de lixo orgânico. O objetivo é construir junto com os alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio uma consciência ecológica visando um consumo responsável e uma ação de cuidar do lixo orgânico e doméstico.

A importância deste projeto se dá pela proximidade do término do prazo de ajustes e adaptações para que se faça cumprir a Lei nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS)

A PNRS é bastante atual e contém instrumentos importantes para permitir o avanço necessário ao país no enfrentamento dos principais problemas ambientais, sociais e econômicos decorrentes do manejo inadequado dos resíduos sólidos.

Prevê para a geração de resíduos a prevenção e a redução propiciando o aumento da reciclagem e da reutilização dos resíduos sólidos, bem como a destinação ambientalmente adequada dos rejeitos.

E o mais importante: institui a responsabilidade compartilhada dos geradores de resíduos: fabricantes, importadores; distribuidores e comerciantes, titulares de manejo dos resíduos sólidos urbanos na Logística Reversa dos resíduos e embalagens pós-consumo e, atenção, nós consumidores.

De modo que em 2014, nós consumidores, seremos chamados à responsabilidade, razão pela qual é de fundamental importância promover o ensino e aprendizagem sobre o ciclo da vida para que possamos dar uma melhor destinação a nossa produção doméstica de lixo orgânico, foco do Projeto Lixo Vivo.

O Projeto Lixo Vivo é prático e teórico: prático porque os alunos irão manejar a Lixeira Orgânica e teórico porque irão , por meio de uma sala virtual verde, estudar tudo sobre resíduos sólidos e sua destinação, como também o lixo orgânico doméstico foco deste projeto.

A escola que adotar o Projeto Lixo Vivo aderindo o projeto pedagógico ganha:

1) Muita visibilidade porque se trata de um projeto arrojado e inovador;

2) Pretígio ao ensinar a sustentabilidade a escola ingressa na rede de organizações que promovem ações ambientais de alto impacto social;

3) Prêmios de adesão envolvendo bônus para a escola e pais de alunos;

4) Qualidade de ensino ao assumir um projeto interdisciplinar de ação ambiental concreta.

O Projeto Lixo Vivo inicia nas escolas em Março/2013, portanto, entre em contato o mais rápido possível para que no planejamento dos professores já possa ser introduzido as informações sobre o projeto.

Faça parte do círculo da vida , adote o Projeto Lixo Vivo em sua escola. Ligue (19) 32554237 ou pelo e-mail sonia@centrodestudos.com.br

Tags: , , , , , , ,

Comentários (12)






  • Veja Também


    Meta