Você concluiu a graduação e a faculdade agora diz que não pode emitir o diploma, porque o seu certificado de ensino médio é inválido e precisa de um visto confere?

Leia o testemunho da Cintia a este respeito:

Venho aqui para brevemente relatar meu caso em agosto de 2016 terminei minha graduação, quando fui retirar meu diploma e histórico 60 dias após a colação de grau fui barrada porque a faculdade alegou que meu ensino médio eu precisava validar pois eu tinha um histórico e ele não estava certificado, inocentemente fui até a escola que conclui em 2010 , simplesmente ela sumiu! ( Centro Educacional Carioca, essa é a “Escola”) eu não sabia absolutamente nada e nem o que fazer voltei na faculdade pedindo ajuda eles não souberam me orientar, fui para o google no qual, graças a Deus, achei esse site da Sônia Aranha, explicando exatamente a minha situação, fui orientada por ela sobre o que fazer e ela me indicou a Dra Lais Gonçalves no qual me ajudou com todo meu processo que tive que entrar contra a SEEDUC. O processo demorou mais ou menos 6 meses mas consegui pegar meu diploma na faculdade e assim poder trabalhar na minha profissão em que escolhi e na qual me dediquei 4 anos sem saber que havia sido engana num supletivo fajuto. Só tenho a agradecer por todo apoio. Obrigada.”

Fico muito feliz de ter podido ser a ponte para ajudar a Cintia e tantos outros alunos que foram enganados.

Se este é o seu caso, nos procure: contato@soniaranha.com.br ou saranha@mpcnet.com.br que indicaremos advogada com experiência para atuar no seu caso.

 

 

Tags: , ,

Comentários (6)



OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Os posts abaixo relacionados possuem muitos comentários, a saber:

Perdi meu certificado de ensino médio e a escola desapareceu = 298 comentários

Ensino Médio: o que fazer quando o seu certificado de conclusão não é válido = 995 comentários

Metade destes comentários são respostas que demos aos pedidos de informação e ajuda e a outra metade destes comentários foi feito por alunos que foram lesados por “escolas” que emitiram certificado inválidos do ensino médio, levando estes alunos a enfrentar uma constrangedora porque muitos finalizaram o ensino superior e ficam impedidos de receberem seus diplomas de graduação.

Mas podemos ajudar a encontrar caminhos. Alguns é via Justiça, outros não, depende do caso.

Abaixo segue um testemunho de uma aluna que se viu em apuros, mas que com a nossa ajuda conseguiu resolver o problema.

Olá Sônia e a todos!
Gostaria de agradecer pela atenção da Sônia! Eu enviei um e-mail pra ela sobre meu caso (post ali no dia 07 de março) e prontamente ela me respondeu me indicando a Dra Lais. Tive uma consulta ótima e que me ajudou muito. A Dra Lais foi muito paciente e a todo tempo esteve disponível para esclarecer minhas dúvidas. Graças a Deus resolvi meu caso. Agradeço muito a Sônia e a Lais!
Boa sorte a todos e uma consultoria faz toda a diferença nesses casos!

Estamos a disposição gratuitamente aqui no blog. Se quiser uma consulta com análise de documentos e feita via e-mail cobramos honorários: centrodestudos@centrodestudos.com.br

Tags: , , ,

Comentário



 

Recebo centenas de pedido de ajuda com relação a certificados de conclusão do ensino médio inválidos.

Mas o que é isso ?

O aluno não pode dar continuidade em seus estudos na época correta, o tempo passa e ele precisa concluir o Ensino Médio, afinal, sabemos que sem o Ensino Médio a vida profissional fica inviabilizada.

Então, o aluno recorre a modalidade de ensino a distância. Em geral, estas “escolas” dizem que basta fazer as provas , receber apostilas para estudo e pagar as mensalidades e receber o certificado. O aluno faz tudo isso,mas no final do processo, recebe um certificado de uma escola que ele não estudou e de um outro Estado.

Exemplo: o aluno estudou em uma “escola” em São Paulo, capital, mas ao receber o certificado verifica que foi emitido por uma escola que ele nunca viu na sua vida e que fica no Estado do Rio de Janeiro.

Qual problema configurado?

1) A escola para funcionar precisa de uma autorização da Secretaria de Educação do Estado no qual tem a sede, se ela não tiver autorização, isto é, credenciamento para funcionar, ela não é escola de fato,mesmo que tenha as portas abertas, carteiras e quadro negro;

2) A escola pode ter autorização de funcionamento concedido pela Secretaria de Educação do Estado no qual tem a sede e pode abrir um polo em um outro Estado e cidade, porém, para cada um dos polos terá que pedir autorização de funcionamento para as Secretarias de Educação de cada local que queira colocar um polo;

3) Sem estas autorizações estas “escolas” não são escolas de fato.

Se o aluno entrou em uma escola que não tem autorização, entrou em uma fria e recomendo que faça o ENCEEJA (O Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos) que ocorrerá em outubro de 2017 (aqui) ou supletivo , EJA (Educação de Jovens e Adultos ) em escola pública que é mais confiável, para conquistar o seu certificado válido de ensino médio.

Se o aluno recebeu um certificado das escolas cassadas e já está adiantado nos estudos da faculdade, as saídas são:

1) Trancar a faculdade, voltar para o supletivo concluir o Ensino Médio e somente depois retomar os estudos na faculdade;

2) Se o aluno tem certificado de conclusão do Ensino Médio, no verso do certificado tem o carimbo da Secretaria de Educação, assinatura do inspetor escolar, tem o nome publicado no Diário Oficial do Estado, e mesmo assim a faculdade não aceita o certificado, o jeito é buscar a Justiça.

De todo o modo, esta situação de ter um certificado de conclusão do Ensino Médio inválido é bem complicada, não é fácil de sair , mas cada caso é um caso. O melhor seria não cair nestas arapucas, uma vez que caiu, sair não é nada simples.

Caso seja o seu caso e você quer resolver na Justiça, entre em contato: centrodestudos@centrodestudos.com.br  podemos indicar advogada que está obtendo êxito em casos assemelhados.

Tags: ,

Comentário



 

school-desks-1418686

Recebo centenas de pedidos de ajuda com relação a certificados escolares inválidos.

E por que são inválidos os certificados?

Porque não foram expedidos por escolas autorizadas a funcionar pelo Poder Público , neste caso, representado  pelas Secretarias de Educação dos Estados.

Pode ter um prédio com  cartaz na fachada informando que se trata de um Supletivo , pode ter uma recepcionista dizendo que ao  fazer as avaliações em três meses conseguirá  o certificado de conclusão do ensino médio . Pode até fornecer o certificado em papel, assinado por uma diretora e com a publicação no Diário Oficial.

Nada disso tem valor se  não tiver autorização dada por intermédio de uma Resolução ou Deliberação do Conselho Estadual de Educação do Estado que é um órgão de apoio da Secretaria de Educação .

Atenção: nada tem a ver com o MEC !  Se disserem que a tal “escola” é autorizada pelo MEC, fujam!! O MEC é responsável por criar políticas e pela supervisão do ensino superior. Ensino médio é de responsabilidade das Secretaria de Educação dos Estados, ok?

Então,  se não há autorização , não há certificado válido e não havendo certificado válido, não há  conclusão do ensino médio.

É preciso entender isso.

De modo que antes que você acredite em milagres pedagógicos você deve conferir se aquela portinha  é de fato uma escola e para fazer isso você deve pedir informação para a Secretaria de Educação do seu Estado.

Se você for do Estado de São Paulo tem que entrar em contato com a Diretoria de Ensino Regional de sua cidade ou do bairro que a portinha está localizada.

Sem esta conferência,  eu lhe recomendo fazer sempre o EJA – Educação de Jovens e Adultos em escola pública para não cair em nenhum tipo de armadilha.

Mas se você já caiu na arapuca da portinha e precisa de ajuda, faça o seu comentário aqui para que eu possa ajudá-lo ou se precisar de  contratar os meus serviços para fazer uma busca de informação para você, entre em contato, mas alerto que daí cobro honorários, ok? : sonia@centrodestudos.com.br

Tags: , ,

Comentários (24)



OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O que mais tem por aí é aluno enganado por supletivos de ensino médio que vendem gato por lebre.

O supletivo é particular , mas de fato não é uma escola, apenas um intermediário a vender certificados.

O aluno desavisado, encantado com a rapidez e pouco esforço que terá para obter o certificado de conclusão do ensino médio, cai na arapuca e paga e até faz provas.

Mas o problema é que quando recebe o certificado ele não foi expedido pela “escola” que ele pagou e estudou.

Não.

O certificado é de um outro Estado, em geral, do Estado do Rio de Janeiro.

Essas arapucas em geral também fecham, somem, desaparecem o que torna difícil prestar uma queixa crime ou mesmo entrar com uma ação indenizatória, afinal o certificado entregue não tem validade.

E por que não tem validade?

Porque a escola que consta no certificado não tem autorização de funcionamento da Secretaria de Educação daquele Estado para certificar alunos do ensino médio. Algumas sequer tem autorização de funcionamento de seus próprios Estados.

Exemplo:

O aluno é de São Paulo, capital. Fica todo feliz que encontrou um milagre: em três meses termina os três anos de ensino médio. Paga , faz avaliação e depois recebe uma declaração ou um histórico. Às vezes consegue o certificado e quando isso ocorre o nome da escola que ele supunha ser escola que o certificaria não consta  e sim o de uma outra escola que ele nunca viu e que fica no Estado do Rio de Janeiro.

Ele, desavisado, pega o certificado e lampeiro da vida presta vestibular e ingressa na faculdade. A faculdade não faz conta no primeiro momento da documentação e muitos terminam a faculdade e somente na hora de receberem o diploma é que descobrem que não possuem o registro no GDAE.

O GDAE é um cadastro exclusivo para alunos do Estado de São Paulo, mas como o certificado é do Rio de Janeiro , o aluno não tem o GDAE e sem o GDAE não consegue o diploma de ensino superior mesmo tendo sido aprovado durante todo o curso do ensino superior.

Bem, o que fazer diante disso?

Digo para você que está nesta situação: você entrou em uma fria e não é fácil de sair.

Tudo dependerá da escola que o certificou. Cito algumas que espalharam certificados por aí: Pódio, Centro Educacional Carioca, Centro Educacional Futura, EPEC-AVM, Instituto Latino de Ciência e Tecnologia  são as mais famosas. Todas do Estado do Rio de Janeiro e todas sem autorização de funcionamento lá em seu próprio Estado quem dirá em outros.

Outros casos são escolas do próprio Estado, por exemplo, o Colégio Borba Gato que era de São Paulo, mas perdeu a autorização de funcionamento.

Então, é preciso saber qual é a escola para saber em qual situação ela se encontra lá no Rio de Janeiro e é possível saber por meio do SEEDUC -Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro.

Se a escola lá no Rio de Janeiro na época que certificou o aluno do Estado de São Paulo ou do Paraná ou mesmo de outro Estado tinha autorização de funcionamento é possível tentar um visto confere da SEEDUC e daí sim resolver o problema.

Tem casos que somente via Justiça se consegue resolver. Há outros que não dão mesmo, será preciso começar tudo de novo, fazendo EJA – Educação de Jovens e Adultos em escola pública para não entrar em outra fria ou prestando o ENEM e indicando que quer o certificado de conclusão do ensino médio.

Se você precisa de ajuda para desenrolar o fio da meada você pode deixar o seu caso aqui em comentário que eu responderei as suas dúvidas.

Mas se quiser contratar os meus serviços para que eu faça um busca na documentação e lhe dê um caminho,  me avise por sonia@centrodestudos.com.br , mas atenção, cobro honorários para fazer este trabalho,ok?

 

Tags: , ,

Comentários (8)



Jovens adultos que ingressam no serviço público, por intermédio de concurso, são empossados e depois ficam sabendo que o certificado de conclusão do ensino médio é inválido.

guy-1439021

Esta situação de horror é bastante frequente quando se trata de concurso para a Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Parece que são milhares de jovens adultos que optam pelo ensino a distância, efetuam a matrícula em um “pólo” (mas acham que é uma escola) em sua cidade do Estado de São Paulo, mas que na verdade não passa de uma tapeação, porque quando entregam o certificado este foi expedido por uma escola ou uma pseudo-escola do Estado do Rio de Janeiro. O desavisado, efetiva pagamento do valor do ensino, mas não recebe a documentação ou quando recebe esta não é válida no Estado de São Paulo.

A tapeação vai longe… o “pólo” às vezes entrega uma declaração e a publicação no Diário Oficial, mas não entrega o certificado ou o histórico escolar. Quando entregam o certificado, não consta o visto confere do SEEDUC (Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro) portanto, não são aceitos pela Polícia Militar do Estado de São Paulo ou outro órgão público que abriu o concurso.

O desespero bate porque mesmo atingindo os objetivos do concurso o jovem não pode ser empossado e quando é empossado, não pode ficar no emprego porque não tem o ensino médio.

É comum esta situação lamentável.

Trata-se de um golpe e com vítimas que ficam a ver navios.

O único modo de tentar resolver é via Justiça. Há jurisprudência, mas cada caso é um caso e como se diz “cada cabeça de juiz uma sentença.”

O jovem lesado pode buscar a Defensoria Pública ou pode constituir um advogado. Caso você se encaixe na segunda opção e quiser tentar, entre em contato centrodestudos@centrodestudos.com.br para que possamos lhe indicar um advogado que saiba como lidar com este tipo de caso, ok?

Tags: , , ,

Comentários (79)






  • Veja Também


    Meta