21
set

A diferença faz o mundo avançar!

por Sônia R. Aranha às 20:08 em: Educação

 
 
Devemos ensinar a nossos alunos que diferença e diversidade são importantíssimas para alavancar avanços no mundo, tanto no que diz respeito ao mundo das coisas, quanto ao das humanidades.

Assista e espalhe:

Tags: , , ,

Veja Também:

4 Comentários »

  1. Telma Maria Soares comenta:

    dezembro 15, 2013 @ 9:56

    Meu netinho de 2 anos entrou para uma particular escola comportamento era mais hiperatividade.Sua mãe era chamada toda semana na escola porque ele batia e mordia os coleguinhas era muito nervoso.Levamos ao médico mas ela dizia que não dava nem para classificá-lo como hiperativo mas escola queria que a gente resolvesse a situação. Aos quatro anos de idade o DA começou a ficar mais evidente e a escola pediu que providenciássemos seu tratamento.Levamos a pediatras,neurologistas epsicólogos e todos achavam que ele era novinho para administrar ritalina,mas mesmo assim ele foi medicado.Lógico que o contole era grande e a nossa preocupação maior ainda mas fizemos o possível e o impossível.E seguia em frente para as séries seguintes.Como eu tabalhava muito em uma escola pública,no final do 1º ano escolar pude perceber que ele não estava lendo,aliás ele nem era silábico e.Então conversei com a mãe e comecei a trabalhar com ele o silábico e percebi que ele aprendia rápido sóque eleapresentava uns lapsos de memória demorava para relembrar a informação obtida.No início do 2 ano ele já estava lendo palavras e começando a aprender formar frases.Em março sua mãe foi chamada novamente na escola pela professora e diretora para nos informar que o melhor era retorná-lo para a serie .Discordei completamente ,mesmo porque isso não era permitido por lei.Não gostaram por eu disse que a escola tinha sido negligente com ele uma vez que não tinha feito o trabalho de acordo com suas necessidades,na verdade o que eu acho e que esse tipo de criança para eles nem precisa aprender desde que não atrapalhe,pois às vezes que fomos chamados na escola foi mais por atitudes comportamentais o que já não acontecia mais.aas voltando ao assunto da reunião ,como elas viram que eu estava irredutível ao que elas queriam resolveram perguntar o que eu poderia fazer para ajuda-lo uma vez que já tinha sido alfabetizadora.Eudisse claramente que iria fazer o papel que era delas não gostaram é claro.Levei anotações de como aescola deveria trabalhar com um TDAH e a professora disse que ela sabia sobre o assunto pois sua pós era sobre esse assunto,Pedimos monitoria pois uma sala com 17 crianças de 7 anos e ele de 6 anos pois ele era da lei que permite 7 anos até de março.Assumi sua alfabetização e em dois meses ele já estava lendo textos e a interpretação era orientada bem simples e as vezes conseguia se sair bem principalmente oral,só que a escola trabalhava com ele da mesma forma que a turma tinha textos na prova que era de 4 folhas e a interpretação as vezes até eu tinha dúvida e recorria a ajuda dos meus filhos.Enfim ,ele ficou em recuperação do 1ºsemestre conseguiu não conseguiu fazer aprova do 3ºe 4ºbimestre e foi rerovado sem chance de recuperação final uma vez que não conseguiu 50 pontos para entrar e somente na matéria de português.Õ argumento deles é que ele não acompanharia a turma mesmo sendo dito pela professora no 3 bimestre que ele entraria na recuperação.

  2. Profa. Sônia Aranha comenta:

    dezembro 15, 2013 @ 16:37

    OLá Telma,

    Vocês podem entrar com pedido de recurso.
    Em qual Estado vocês moram?
    Aguardo Sônia

  3. Silvana comenta:

    janeiro 22, 2014 @ 1:44

    Boa noite Prof Sonia. Meu filho foi reprovado no 1°ano do ensino médio no Colégio A, entrei com tudo que tinha direito e foi mantido a reprova.
    Agora está matriculado no Colégio B para reclassificação. A minha dúvida é a seguinte: se meu filho for reclassificado para o 2°ano nesse Colégio B e quiser voltar no 2°bimestre para o Colégio A, ele tem esse direito? Porque ele estará no 2° ano e o Colégio A não poderá recusar sua matrícula, isso está correto?Aguardo sua resposta.Att., Silvana.

  4. Sônia R. Aranha comenta:

    janeiro 22, 2014 @ 18:36

    Silvana, não, ele não tem este direito porque o Colégio A poderá recusar a transferência baseando-se em sua autonomia garantida pela lei federal 9394/96 podendo decidir seus critérios de ingresso.

    As escolas em geral lidam muito mal com o direito que o aluno tem de contestar critérios avaliativos.

    Infelizmente as escolas ainda são as baluartes dos princípios não democráticos, por incrível que possa parecer.

    De modo que o Colégio A não aceitará a transferência e considerará uma afronta o pedido se for feito ainda mais porque o Colégio B avaliou de forma diferente.

    Recomendo ficar na Colégio B ou buscar um novo Colégio, mas se quiser tentar e ver a manifestação do Colégio A para confirmar o que eu disse …

    Abraços

Por favor, Deixe um comentário aqui !




  • Veja Também


    Meta