Arquivo de junho, 2013

ATENÇÃO, A DELIBERAÇÃO CEE-SP N.120/2013 E SUAS ALTERAÇÕES FORAM REVOGADAS PELA DELIBERAÇÃO CEE-SP N.155/2017

Caros leitores,

Alertada pela Maria Dulce , secretaria escolar, soube da nova Deliberação CEE N.120/2013 de Maio último que revoga a Deliberação CEE n.11/96.

A Deliberação é bem clara quanto aos procedimentos que devem ser seguidos e a escola precisa ficar alerta quanto aos prazos.

Destaco o que é mais importante , ao meu ver , com relação aos prazos:

1) Havendo a ciência da reprovação os pais ou alunos poderão entrar com pedido de reconsideração na escola até  5 dias úteis (cuidado aqui , não vale contar sábados,domingos e feriados) . Exemplo: soube da reprovação no dia 19/12, considere-o o primeiro dia útil e vá contando até o quinto dia útil que será o seu último dia para efetivar o pedido de reconsideração;

2) A escola recebendo o pedido de reconsideração terá um prazo máximo de 10 dias úteis (não incluído sábados, domingos e feriados) para dar deferimento ou não do pedido.  É preciso ficar atento porque se passar do prazo o pedido é automaticamente deferido, isto é, o aluno será promovido.

3) Se os pais ou alunos não aceitarem o parecer da escola poderão recorrer à Diretoria de Ensino.

4) O recurso será protocolado na escola e esta deverá encaminhar para a Diretoria de Ensino em um prazo de 3 dias úteis.

5) A Diretoria de Ensino terá um prazo de 15 dias para se manifestar

6) Caberá também  recurso ao Conselho Estadual de Educação que será encaminhado pelo aluno ou pelos seus pais ou mesmo pela escola para a Diretoria de Ensino que terá um prazo de 3 dias úteis para despachá-lo para o CEE.

Os prazos são importantes porque embora eles tenham sido previstos na extinta Deliberação n.11/96 havia um dispositivo que dava a escola o tempo do recesso dos professores.

Agora não mais.

De modo que se houver pedido de reconsideração e no Regimento Escolar constar que ele deverá ser objeto de análise do Conselho de Classe , a direção deverá convocar os professores mesmo no período de recesso.

Para evitar este tipo de transtorno , isto é, convocar  professores na boca do Natal em pleno recesso para analisar pedidos de reconsideração, necessário se faz durante o ano letivo cercar cada caso de aluno que não esteja atingindo os objetivos promovendo:

– reunião com os pais quantas vezes for necessária para que em conjunto ajudem o aluno a atingir os objetivos dos componentes curriculares;

– revisão com os professores dos procedimentos e alterá-los para que a aprendizagem ocorra junto aos alunos com dificuldades;

– aulas de reforço e recuperação paralela que são previstas na LDB e , portanto, devem ser previstas no Regimento Escolar;

– compreender o aluno que está com dificuldade visando saber a que ordem pertence esta dificuldade : trata-se de emocional , cognitiva, física. Ao compreender o aluno é possível traçar um plano pedagógico específico para sanar estas dificuldades.

O que estou querendo dizer que é preciso ficar atento ao aluno que possui dificuldades de atingir os objetivos propostos e analisar os procedimentos pedagógicos de modo a conquistar avanços e não deixar a bomba explodir no mês de dezembro e sofrer o processo de recurso que é desgastante tanto para o aluno e sua família, como para a escola.

Estamos iniciando daqui a 30 dias o segundo semestre, de modo que ainda há tempo, pois como diz o velho ditado: ” prevenir e melhor do que remediar”.

————————————————————————————————

DELIBERAÇÃO CEE N° 120/2013

Dispõe sobre pedidos de reconsideração e recursos referentes aos resultados finais de avaliação de estudantes da educação básica, no Sistema Estadual de Ensino de São Paulo.

O Conselho Estadual de Educação, no uso de suas atribuições, de acordo com o disposto no inciso I do artigo 2º da Lei Estadual N° 10.403, de 06 de julho de 1971, e considerando a Indicação CEE N° 121/2013

DELIBERA

Artigo 1º Os pedidos de reconsideração e recurso dos resultados finais de avaliação de estudantes da educação básica, no Sistema Estadual de Ensino de São Paulo, têm seus procedimentos regulamentados por esta Deliberação.

Artigo 2º As formas de avaliação, incluído o seu resultado final, realizadas pela escola, assim como os critérios de promoção e retenção dos estudantes devem estar expressos no seu Projeto Pedagógico e explicitados no Regimento Escolar, nos termos da legislação vigente e desta Deliberação.

 § 1º A escrituração destas avaliações e resultados devem ser registradas em documento próprio nos termos do Projeto Pedagógico e Plano Escolar da Instituição.

§ 2º As informações descritas no caput devem ser divulgadas para pais e estudantes no ato da matrícula ou constar do site da instituição e ser do conhecimento de toda a equipe pedagógica.

Artigo 3º Divulgado o resultado final das avaliações, os estudantes retidos ou seus representantes legais poderão solicitar à direção da escola, reconsideração da decisão, que será apreciada nos termos do Regimento Escolar.

§ 1º O pedido de reconsideração de que trata o caput deverá ser protocolado na escola em até 5 dias úteis da divulgação dos resultados.

§ 2º A direção da escola terá o prazo de 10 dias, a partir da data do pedido, para informar sua decisão.

§ 3º A não manifestação da escola no prazo estabelecido implicará no deferimento do pedido.

Artigo 4º Da decisão da escola, caberá recurso à Diretoria de Ensino, ou quando for o caso, ao órgão equivalente de supervisão delegada, adotando os mesmos procedimentos, com as devidas fundamentações.

§ 1º O recurso de que trata o caput deverá ser protocolado na escola, que o encaminhará em até 3 dias úteis de seu recebimento.

§ 2º A Diretoria de Ensino emitirá sua decisão sobre o recurso interposto, no prazo máximo de 15 dias, a partir de seu recebimento.

§ 3º O Dirigente de Ensino poderá, para subsidiar sua decisão, designar supervisores para visita à escola e efetuar diligências.

§ 4º Na análise do recurso deverá ser considerado:

I – O cumprimento das normas regimentais no processo de retenção.

II – A existência de atitudes discriminatórias contra o estudante.

§ 5º A decisão do Dirigente de Ensino será comunicada à escola que informará o interessado imediatamente.

Artigo 5º Da decisão do Dirigente, caberá recurso especial ao Conselho Estadual de Educação por parte do estudante, seu representante legal ou da escola, mediante expediente protocolado na Diretoria de Ensino.

§ 1º A Diretoria de Ensino terá o prazo de 3 dias úteis, a contar de seu recebimento, para encaminhar o recurso ao Conselho Estadual de Educação.

§ 2º Em caso de divergência entre a decisão da escola e da Diretoria de Ensino, com relação à retenção do estudante, protocolado o recurso no Conselho Estadual de Educação, a decisão da Diretoria de Ensino ficará suspensa até o parecer final do Conselho.

§ 3º O recurso especial ao Conselho será apreciado pela Câmara de Educação Básica, em caráter prioritário, observadas as normas regimentais.

§ 4º O recurso especial será apreciado somente quanto ao cumprimento das normas regimentais da unidade escolar, a existência de atitudes discriminatórias contra o estudante ou pela apresentação de fato novo.

Artigo 6º A Secretaria Estadual de Educação poderá editar normas próprias sobre a questão tratada nesta deliberação para as escolas de sua rede, cabendo à supervisão de ensino, no seu trabalho permanente de visita às escolas estaduais, oferecer as orientações necessárias.

Artigo 7º Esta Deliberação entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário, em especial a Deliberação CEE Nº 11/96.

DELIBERAÇÃO PLENÁRIA

O CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO aprova, por unanimidade, a presente Deliberação.

O Cons. João Palma Filho votou favoravelmente, nos termos de sua Declaração de Voto.

Sala “Carlos Pasquale”, em 15 de maio de 2013.

Consª. Guiomar Namo de Mello

Presidente

 

 

 

 

 

 

 

Tags: , , ,

Comentários (26)



A partir do último 1º de maio(2013), os pais e responsáveis já possuem acesso pela internet a um “banco de vagas” que pode ser consultado para saber onde matricular os filhos em uma das unidades de ensino da rede municipal de Campinas. A iniciativa é da Secretaria Municipal de Educação, com o apoio da Informática dos Municípios Associados (IMA), o programa é voltado para a educação infantil.

“A proposta é trabalhar com transparência e essa é uma forma de a sociedade também fiscalizar o que está acontecendo na educação”, frisa o prefeito Jonas Donizette.

A ferramenta, denominada “Educação Infantil perto de você”, informará onde há vagas disponíveis e, assim, evitar que os pais precisem fazer uma peregrinação desnecessária pelas unidades da rede.

O objetivo da secretária municipal de Educação, Solange Villon Kohn Pelicer, é aproximar as escolas da família e futuramente, a curto prazo, humanizar o atendimento prestado hoje. “Esse programa lançado hoje era um pedido da população”, afirma Solange.

Por meio do programa, será possível também ter um diagnóstico dinâmico da situação municipal, permitindo soluções mais ágeis e práticas. Ele apresentará um mapeamento de todas informações que são necessárias aos que desejam matricular ou transferir os seus filhos de escola.

O sistema concentra orientações, como quantidade de vagas disponíveis em cada unidade escolar, lista de espera (caso haja), faixa etária atendida, horário de funcionamento, infraestrutura, entre outros.

A busca pode ser feita on-line no endereço http://www.campinas.sp.gov.br/governo/educacao pelo nome da escola ou endereço do estabelecimento de ensino e/ou da família.

São fornecidos dados das unidades localizadas em um raio de até 2km partindo do ponto em que se fez o acesso. O sistema estará disponível a toda população inclusive para o Ministério Público, o Conselho Tutelar, a Vara da Infância e Juventude, a Câmara dos Vereadores, entre outras entidades ligadas à educação.

Tags: , , ,

Comentário



Em Minas Gerais o MPF impetrou ação civil pública e dela resultou uma sentença proferida pela 3ª Vara da Justiça Federal em novembro de 2012 , autorizando a matrícula, na primeira série do ensino fundamental, das crianças que completassem seis anos no decorrer de 2013, independentemente da data-limite de 31 de março prevista na Resolução n.01.

dancing_girls

O que isso significa?

Que , por exemplo, uma criança com 5 anos a completar 6 anos em maio no respectivo ano letivo , poderá ser matriculada no 1º ano do ensino fundamental .

Que a criança com 3 anos a completar 4 anos em maio pode ser matricula no jardim I ao invés de permanecer no maternal.

Denunciar

Se a escola particular ou Secretaria de Educação dos 853 município mineiros não cumprirem esta determinação do juiz, os pais devem fazer a denúncia para a Procuradoria da República de Minas Gerais da seguinte forma:

1) enviar e-mail para o Dr. Diego Escobar Francisquini – assessor jurídico -Mat. 22643 -dfrancisquini@prmg.mpf.gov.br

2) No e-mail indicar o nome da criança, a data de nascimento, o ano que ela deveria estar cursando e não está por conta da recusa da escola, o nome da escola e se é particular ou pública, o telefone da escola e e-mail, o nome da direção da escola ou da supervisora de ensino.

3) Se houver dúvida entrar em contato diretamente por telefone no número: (31) 2123-9207.

Fiquem atentos!!

Leiam mais a respeito:

Tags: , , , , ,

Comentários (13)



O CentrodEstudos (Centro de Estudos Prospectivos de Educação e Cultura – www.centrodestudos.com.br) é uma organização fundada em 1999 e de lá para cá não só presta consultoria educacional para escolas de educação básica particulares e públicas, mas sobretudo, oferece inúmeros cursos a distância, via internet, para professores de educação básica, arquitetos, engenheiros civis, estudantes de graduação , advogados , etc, sempre no intuito de contribuir com o enriquecimento do currículo do profissional , bem como, ajudá-lo em sua atualização, já que estamos em plena sociedade do conhecimento e este se transforma rapidamente.

logo_ibda

Neste momento, o CentrodEstudos e o IBDA, dão continuidade a uma parceria que durante três anos fez muito sucesso. É nossa intenção, ainda em 2013, ampliar as temáticas oferecidas em cursos a distância para atender vários aspectos que envolvem o conhecimento da construção civil : hidráulica, mecânica de solos, estruturas, movimento de terra, eletricidade, conforto ambiental, design de interiores, paisagismo, construção sustentável, cálculos , dentre outros. E a educação a distância é nossa aliada para atender este nosso objetivo.

logoarvore1

A educação a distância, via internet, diz respeito a um processo de ensino/aprendizagem na qual professores e alunos não se encontram no mesmo lugar e tampouco no mesmo tempo, o que facilita muito superar a barreira geográfica e da escassez de tempo presente em nosso dia-a-dia.

Segundo pesquisas científicas, a flexibilidade temporal , bem como, a mobilidade no espaço, foram os aspectos que mais trazem satisfação para aqueles que participam de cursos a distância. Pesquisas comparativas entre cursos a distância e curso oferecidos presencialmente evidenciou que a grande maioria dos estudantes considera os cursos a distância melhores do que os presenciais porque conteúdos e tutores satisfazem mais do que em cursos presenciais.

De modo que as pesquisas concluem que a educação a distância é uma modalidade de ensino que tem tido grande aceitação nos últimos anos, contribuindo para disseminar conhecimento atualizado independente do tempo e do espaço.

É isso que o CentrodEstudos tem feito durante 14 anos e nos últimos anos com ajuda inestimável do IBDA que a cada dia percebe não só o número crescente de profissionais da área da construção civil que fazem uso deste expediente para atualizarem seus conhecimentos.

Atualmente o IBDA e o CentrodEstudos oferecem os seguintes cursos a distância, via internet:

Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais
Eficiência Energética em Edifícios – Simuladores
Muro de Arrimo: noções básicas
Terra Crua: Especificações para Projetar com Blocos e Painéis Monolíticos

Venha participar! www.centrodestudos.com.br

Tags: , , , , , , , ,

Comentário



Nesta segunda-feira , 10/06/2013, entrou em vigor a Lei nº12.741/2012, que determina que notas e cupons fiscais emitidos no país tragam impresso o valor aproximado dos impostos cobrados sobre o preço final.

Os estabelecimentos que ainda não adaptaram seus sistemas para fazer o cálculo poderão, como alternativa, afixar em local visível os sete tributos embutidos no preço: ICMS, ISS, IPI, IOF, PIS/Pasep, Cofins e Cide.

Portanto, escolas particulares, atenção!! calculate

Peçam aos seus contadores para que discriminem os impostos que são recolhidos para que possam informar os pais.

Façam uma tabela de Demonstração e deixem-na na Secretaria ou Tesouraria da escola para que os pais possam vê-la. Ou na nota fiscal ou ainda no site da escola.

De qualquer forma será necessário saber que o valor das parcelas da anuidade é composto por impostos e estes impostos deverão ter a ciência dos pais.

Tags: , ,

Comentário



Por Secom

Meta da Campanha de Vacinação da Poliomelite é vacinar 12,2 milhões de crianças entre seis meses e menores de cinco anos

O Ministério da Saúde lançou no dia 04/06/2013  a 34ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite. Realizada em parceria com as secretarias estaduais e municipais de Saúde, a meta é vacinar 12,2 milhões de crianças entre seis meses e menores de cinco anos, o que corresponde a 95% da população alvo de 12,9 milhões de crianças no país. A ação começa no próximo sábado (8), com o Dia D de mobilização nacional, e vai até 21 de junho.

Estão sendo distribuídas 19,4 milhões de doses da vacina oral para a poliomelite nos 115 mil postos abertos em todo o país para a vacinação. Para operacionalização da campanha, o ministério vai investir um total de R$ 32,3 milhões em repasses do Fundo Nacional de Saúde para os estados e municípios, sendo destinados R$ 13,7 milhões para aquisição das vacinas. Cerca de 350 mil pessoas estarão envolvidas na realização da campanha da poliomelite. Serão utilizados 42 mil veículos, entre terrestres, marítimos e fluviais.

No ano passado, foram vacinadas mais de 14 milhões de crianças, o que representou 99% do público-alvo. Desde 2012, o Brasil passou a realizar somente uma etapa exclusiva da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, no mês de junho. No ano passado, todas as crianças de até cinco anos incompletos participavam da campanha.

Neste ano, o público-alvo a ser vacinado na campanh de poliomelite é a partir dos seis meses, com a vacina oral (VOP), as chamadas gotinhas. Isso porque as crianças menores de 6 meses já estão sendo vacinadas com a injetável (VIP) nos postos de vacinação.

Os pais devem levar a caderneta de vacinação dos filhos para que o profissional de saúde possa avaliar a situação vacinal da criança. “Além da proteção contra a pólio, a campanha contribui para atualização do calendário de vacinação. Caso esteja faltando alguma vacina, os pais podem programar junto com o posto de saúde a melhor data para a criança tomar as doses que estão faltando”, explicou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Ou seja, de acordo com o cronograma do calendário básico de vacinação, a criança recebe as duas primeiras doses – aos dois e aos quatro meses – do esquema com a vacina inativada poliomielite (a VIP), de forma injetável. Já a terceira dose (aos seis meses) e o reforço (aos 15 meses) continuam com a vacina oral (a VOP).

Se a criança menor de cinco anos nunca tiver tomado nenhuma dose injetável, não tomará as gotinhas neste momento. Deverá iniciar o esquema vacinal com a injetável. Por esse motivo, o Ministério da Saúde recomenda que os estados e municípios disponibilizem também a injetável nas unidades básicas de saúde, embora nesta campanha sejam utilizadas as duas gotinhas. O objetivo é evitar que as crianças que estejam com o esquema vacinal contra a poliomielite atrasado percam a oportunidade de vacinação.

Tags: , ,

Comentário



Por Secom
Benefício contempla 18 áreas do conhecimento na modalidade graduação

O Programa Ciência sem Fronteiras abriu nesta semana o período para inscrições na modalidade graduação. No total, são 13.480 vagas abertas para 18 áreas do conhecimento científico e tecnológico em nove países. Os interessados podem efetuar a inscrição até julho de 2013, sendo que a data final depende do país de destino escolhido.

Os países envolvidos nas chamadas são: Alemanha (com 2.000 vagas previstas), Austrália (2.250 vagas previstas), Canadá (2.188 vagas previstas), Coreia do Sul (292 vagas previstas), Estados Unidos (2.000 vagas previstas), Finlândia (300 vagas previstas), Hungria (2.300 vagas previstas), Japão (150 vagas previstas) e Reino Unido (2.000 vagas previstas).

As bolsas serão concedidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI) e pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC). O candidato deverá conferir a qual instituição direcionar-se, de acordo com o país de destino escolhido, na página do programa na internet.

Programa – O Ciência sem Fronteiras já implementou 22.229 bolsas em todas as modalidades Graduação, Doutorado e Pós-doutorado. O programa busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. A iniciativa é dos Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e do Ministério da Educação, por meio de suas respectivas instituições de fomento, CNPq e Capes.

O projeto prevê a concessão de até 101 mil bolsas em quatro anos para promover intercâmbio, de forma que alunos de graduação e pós-graduação façam estágio no exterior com a finalidade de manter contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação.

Além disso, busca atrair pesquisadores do exterior que queiram se fixar no Brasil ou estabelecer parcerias com os pesquisadores brasileiros nas áreas prioritárias definidas no programa, bem como criar oportunidade para que pesquisadores de empresas recebam treinamento especializado no exterior.

Tags: , ,

Comentário



Por Secom

Serão 39.724 vagas, em 1.179 cursos, oferecidos por 54 instituições de educação superior públicas integradas ao sistema

Os candidatos ao acesso à educação superior pública já podem conferir a oferta de vagas no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do Ministério da Educação para este segundo semestre. As inscrições serão abertas na próxima segunda-feira (10). Ambiente virtual do Ministério da Educação (MEC), o Sisu seleciona estudantes com base nas notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Nesta segunda edição de 2013, cada estudante pode fazer até duas opções de curso. Serão 39.724 vagas, em 1.179 cursos, oferecidos por 54 instituições de educação superior públicas integradas ao sistema. As inscrições estarão abertas até dia 14.

“O Enem é a principal porta de entrada para o ensino superior. Agora os estudantes têm a segunda oportunidade do ano para participar do Sisu. Vale lembrar que as cotas também valem para esta seleção”, salientou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

O edital publicado nessa segunda-feira (3) estabelece que, a partir do dia 10, e ao longo do período de inscrições, a classificação parcial e a nota de corte dos candidatos serão divulgadas no portal do sistema na internet. Na mesma página, o estudante pode tirar dúvidas sobre nota de corte, datas das chamadas, período de matrículas nas instituições, resultados e lista de espera.

O sistema ainda permite ao estudante localizar cursos e vagas por meio de pesquisa com a indicação do município, da unidade da Federação e da instituição de ensino. É possível ainda saber em quais instituições estão as vagas pretendidas.

Cronograma – No próximo dia 17 será divulgado o resultado final. A matrícula dos estudantes selecionados em primeira chamada deve ser feita nos dias 21, 24 e 25. Os selecionados com base na segunda opção de curso ou que não atingirem a nota mínima em nenhum dos dois cursos escolhidos podem permanecer no sistema e ser convocados na chamada seguinte, a partir de 1º de julho. Quem não for selecionado em nenhuma das chamadas pode pedir inclusão em lista de espera.

Os aprovados na primeira opção de curso serão automaticamente retirados do sistema. Caso não façam a matrícula na instituição para a qual foram selecionados, perderão a vaga.

Os candidatos devem conferir a oferta de vagas na página do Sisu na internet. O Edital da Sesu nº5 define o processo de seleção unificada para o segundo semestre.

Tags: , ,

Comentário



04
jun

Escola nas Nuvens de Sugata Mitra

por Sônia R. Aranha às 21:11 em: Educação, informática

Dr.Sugata Mitra, ganhador do prêmio TED Prize, apresenta o seu maior desejo, o de construir uma Escola nas Nuvens por intermédio de um Ambiente de Aprendizagem Auto-Organizados (SOLE), sem professor, mas com um adulto que incentive as crianças pelo mundo a aprender.

Defensor de uma educação minimamente invasiva , ele considera que a época do conhecimento acabou e entramos na época da aprendizagem.

Assista o ousado projeto do Ph.D em Física e professor de Tecnologia Educacional da Escola de Educação , Comunicação e Ciências da Linguagem na Universidade de Newcastle , na Inglaterra.

Tags: , , ,

Comentário



Por: SECOM

Secretarias estaduais e municipais de educação do país têm até 14 de junho para aderir ao programa

O prazo de adesão ao programa Atleta na Escola foi prorrogado. As secretarias estaduais e municipais de educação do país têm até 14 de junho para aderir ao programa. O dia 26 de junho é a data-limite para realização das etapas escolares e o dia 28 de junho o prazo final para divulgação dos resultados das competições, na página do programa na internet.

atleta

As novas datas foram ajustadas pelos ministérios da Educação, Esporte e Defesa – pastas integrantes do programa -, durante reunião de trabalho na Casa Civil, na última quarta-feira (29). O programa foi lançado no início do mês passado com o objetivo de descobrir talentos e transformá-los em atletas olímpicos. Neste ano, o foco será nas competições de atletismo. Os estudantes poderão disputar corrida de velocidade, resistência e salto.

Até agora, a parceria teve adesão de 10.878 escolas (privadas, municipais e estaduais) de 3.857 municípios dos 26 estados e do Distrito Federal. Uma equipe interministerial fez a avaliação desses resultados. “No balanço, tido como positivo pelos técnicos, cerca de 70% dos municípios brasileiros, assim como 50% das escolas representantes de todos os estados já efetivaram a adesão ao programa Atleta na Escola”, esclarece o diretor de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, André Arantes.

A meta do programa é a participação de 5 milhões de alunos entre 12 e 17 anos, de 20 mil escolas. Para esses centros de ensino, o Ministério da Educação fará repasse de recursos para a realização de competições pelas escolas, municípios, estados e Distrito Federal.

Etapas- Depois da etapa escolar, as competições irão evoluir para etapas municipais, estaduais e, por fim, uma competição nacional. Após as disputas, que terminam em novembro, serão selecionados jovens para treinamento de alto rendimento.

Está prevista a implantação, em 2014, de modalidades das Paraolimpíadas Escolares, além de arremesso (atletismo), judô e vôlei. Em 2015, será a vez do basquete e do handebol. Em 2016, as lutas entram no programa de competições.

Tags: , ,

Comentário






  • Veja Também


    Meta